Microsoft, Yahoo e Amazon se unem contra o Google

Microsoft, Yahoo e Amazon.com estão se juntando em uma aliança para tentar frear os planos de digitalização de livros do Google. Chamado Open Book Alliance, o grupo formado pelos gigantes da tecnologia está sendo montado pelo Internet Archive, um crítico de longa data da iniciativa do Google Books, de fazer cópias digitais de livros impressos.

De acordo com o diretor de acesso do Internet Archive, Peter Brantley, tanto a Microsoft quanto o Yahoo já confirmaram sua intenção de se juntarem à aliança. Já a Amazon não quer comentar sua participação, enquanto o grupo não seja anunciado oficialmente. Além disso, a Open Book Alliance vai contar com uma variedade de grupos sem fins lucrativos.

A aliança tentará convencer o Departamento de Justiça dos Estados Unidos que o amplo acordo do Google com autores e editoras poderia prejudicar a concorrência no mercado de livros digitais à medida que cada vez mais consumidores estão optando por leitores eletrônicos, como o Kindle, da Amazon.com.

Ironicamente, o grupo vai trabalhar em parceria com o advogado Gary Reback, o mesmo que ajudou a convencer o Ministério da Justiça a abrir processo antitruste contra a Microsoft, na década de 1990.

O Departamento de Justiça norte-americano já está avaliando as possíveis
conseqüências do acordo de livros do Google, que está programado para ser analisado pelo juiz Denny Chin numa audiência marcada para o dia 7 de outubro, em Nova York.

Pelo acordo firmado com autores e editoras há dez meses, o Google planeja oferecer acesso gratuito a alguns livros através de seu mecanismo de busca, além de vender outros, que terão receita compartilhada entre a companhia e os donos dos direitos das obras.

Os críticos do acordo acreditam que o negócio vai dar ao Google muito poder em relação à política de preços praticados nesse mercado, além de mostrarem preocupações em relação à capacidade da empresa para armazenar mais dados pessoais sobre os usuários de seu popular mecanismo de busca, ao rastrear o que estão lendo.
"Vemos muitas desvantagens neste acordo", disse Brantley, nesta quinta-feira (20).

Por outro lado, há quem veja enormes benefícios na iniciativa do Google, como muitas bibliotecas, instituições de ensino e autores.

"O acordo do Google Books está aumentando a competição no setor de livros em formato digital, então é compreensível que os nossos concorrentes possam lutar
duramente para evitar mais competição", disse Gabriel Stricker, porta-voz do Google. "É irônico que algumas destas queixas venham de uma companhia que abandonou a sua iniciativa de digitalização de livros por falta de "apelo comercial".

  • Fonte: G1
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s